COMO SURGIRAM AS CÉLULAS? SOPA PRIMORDIAL E A TEORIA DA ENDOSSIMBIOSE

19 de junho de 2019


Sei que muitos de vocês se perguntam como surgiu os primeiros indícios de vida na Terra. Quando me refiro a vida, estou falando de seres que possuem células, seja uma ou várias. Há muitas teorias sobre a formação do mundo (em que vivemos), desde biológicas até as religiosas. Como o intuito aqui NÃO é debater sobre crenças, vamos aprender da explicação cientifica mais plausível.

Antes da aparição de algum ser vivo, a Terra não possuía nenhum material orgânico, apenas inorgânico. Em seus primórdios, a atmosfera não possuía oxigênio, sendo incapaz de gerar indivíduos; porém era rica em hidrogênio, metano, amônia e água. Como tudo passa pela evolução, não foi diferente com a combinação desses elementos; diante da teoria da sopa primordial, essas substâncias foram preparadas e combinadas para produzir aminoácidos. Os aminoácidos quando unidos formam proteínas, mas, nesse caso, foram unidos para criar materiais orgânicos que deram origem a vida.

É obvio que os aminoácidos não se uniram por livre e espontânea vontade. Para isso acontecer, houve um catalisador. Mas, qual catalisador? O RAIO E/OU CALOR.
Pesquisadores sugerem que o raio ou o calor foram os pivôs principais para que se desse a formação de aminoácidos a partir dos compostos inorgânicos (hidrogênio, amônia, metano e água) presentes na Terra, tornando o cenário propício para o desenvolvimento de novos organismos. Basicamente, o que era inorgânico virou orgânico.

Os cientistas chegaram à essa conclusão após simularem a mesma condição em que a Terra se encontrava em seus primórdios. 

"Em 1953, com a publicação do famoso Miller-Urey Experiment, no qual os pesquisadores fizeram uma réplica das condições e conseguiram produzir aminoácidos, a teoria saiu fortalecida. Os pesquisadores descobriram que quando os componentes da atmosfera primitiva da Terra eram selados em frascos de vidro, os materiais aquecidos e submetidos a descargas elétricas, os aminoácidos de fato emergiam."

Consequentemente, após o surgimento da sopa primordial e dos aminoácidos, formas de vidas mais complexas começaram a manifestar-se. Como eu citei no início: os aminoácidos em conjunto foram proteínas, porém para formar proteína é necessário ter a estrutura dos ácidos nucleicos, logo, chegamos a conclusão de que os ácidos nucleicos aparecem após a sopa, e várias combinações deram processos a diferentes organismos.

É fácil de imaginar: aminoácidos – ácidos nucleicos – proteínas – vidas. Pronto, o surgimento de novos organismos iniciou-se.

Mas, Mari... e as células eucariontes, cadê? 

Bom, agora que vocês sabem como as primeiras estruturas de vida foram formadas, será fácil entender as células.

Os primeiros organismos eram compostos por uma única célula. Há milhões de anos atrás (antes dos animais e plantas) só existia vida nos oceanos de organismos unicelulares, ou seja, possuíam apenas uma célula. Com o conhecimento que temos nos dias atuais, sabemos que é impossível formar um organismo complexo como os animais pluricelulares e as plantas com uma única célula. Para chegar ao que temos hoje, ocorreu a TEORIA DA ENDOSSIMBIOSE.


Endossimbiose é quando um organismo vive um dentro de outro e há uma troca mutua, onde ambos organismos são beneficiados (relação harmônica mutualística). Essa teoria foi proposta pela bióloga Lynn Margulis, em 1971, explicando como as mitocôndrias e cloroplastos surgiram na célula eucariótica.





Os ancestrais das mitocôndrias eram organismos de vida livre procariontes, heterotróficos e aeróbicos, enquanto os ancestrais dos cloroplastos eram autotróficos e procariontes. As mitocôndrias e cloroplastos surgiram no mesmo tempo em que a célula eucariótica estava em formação. A célula maior era anaeróbica, pois produzia sua energia através da fermentação. A célula maior se alimentava se células menores que estavam no ambiente, e algumas células menores já utilizavam oxigênio para produzir ATP.
As células menores ancestrais das mitocôndrias foram englobadas, porém não foram digeridas e passaram a viver dentro da célula maior, a mesma coisa aconteceu com o cloroplasto. 
As células englobadas recebiam proteção da célula maior, e a célula maior recebia energia mais eficiente das células englobadas. Passaram a viver em simbiose, resultando em uma troca benéfica mutua evolutiva em que se deu origem aos animais e as plantas.



O grupo de células maiores que englobaram apenas a mitocôndria deram origem aos animais, a que englobaram as duas organelas deram origem aos vegetais.

Em suma, a célula eucariótica estava em formação  encontrou células procariontes em que pôde trocar benefícios (mitocôndria e cloroplasto) – englobou essas células  deram proteção e receberam energia - evoluíram  células animais (mitocôndria)  células vegetais (mitocôndria + cloroplasto)

Há evidências que comprovam a teoria da endossimbiose:

 Cloroplastos e mitocôndrias possuem dupla membrana, pois quando englobadas também evoluíram com a membrana da célula maior; 
2º Ambas têm capacidade de autoduplicação;
 Possuem o próprio DNA e os próprios ribossomos (semelhante a um organismo unicelular);
 Tamanho semelhante ao das bactérias.

Resultado de imagem para evidencias teoria endossimbiotica



FONTE: BIOLOGIA DE CAMPBELL 10º EDIÇÃO 2015

TEXTO: MARIANA NHOQUE

UM NOVO EU VIVO LENDO! - BIOLOGIA 👩‍🔬

13 de junho de 2019


O EU VIVO LENDO AINDA EXISTE? SIM! EXISTE!!!!!!!

chile biology GIF

Como vocês perceberam, há um tempo o EU VIVO LENDO não é atualizado. Muitas coisas ocorreram no decorrer dos anos que tiraram totalmente a atenção daquilo que eu mais gosto: escrever.

Nos últimos dois anos tentei lidar com todos os problemas pessoais e acadêmicos. Pessoais foram mais centrados em meu autoconhecimento, aceitações, reconhecimento e entendimento sobre o tempo. Acadêmicos foram centrados em vestibulares e estudos, escolha do curso e dilemas universitários. 

A profissão que decidi exercer em minha vida é a de... BIÓLOGA! Sim! Eu escolhi essa profissão por conta dos meus gostos, propósitos futuros e por ser totalmente curiosa em relação ao estudo da VIDA. Sempre fui apaixonada por biologia mesmo não tirando notas tão altas na época da escola (é necessário tirar notas altas em determinada matéria para cursa-la futuramente na universidade? vai sair um post sobre isso, hein). Venci todas as barreiras que eu criei em minha mente e me matriculei em uma faculdade particular utilizando bolsa da própria instituição e estou totalmente realizada. 

Como qualquer estudante já encontrei vários problemas em relação a minha escolha de curso. Hoje em dia temos concorrência com cursos semelhantes, tais: biomedicina, química, enfermagem etc. A desvalorização da biologia sempre foi explicita, agora então... eu estou enxergando tudinho! Não é fácil tentar se encaixar em um mercado de trabalho com bastante concorrentes, mas... não é impossível. Os dilemas universitários são maiores do que os dilemas pessoais, juro.

Sem mais bla bla bla sobre a minha vida pessoal, vamos direto ao destino do que vai ser o novo EU VIVO LENDO!

Antigamente eu não fazia nada da vida além de ler. Era uma adolescente que passava a maior parte do tempo devorando livros. Eu tinha bastante tempo para escrever críticas, fazer parceria com editoras e sempre atualizar o site com o cronograma mensal. Além de livros, havia post sobre filmes, séries e músicas, era bem legal. Hoje em dia não tenho tanto tempo, pois preciso me dedicar a faculdade, provas e trabalhos. Minha leituras são baseadas em livros acadêmicos e, infelizmente, a leitura por lazer ficou de lado. Comecei a escrever aqui com 16 anos. Hoje eu tenho 21, estou noiva, planejando uma família e ao mesmo tempo lidando com a vida acadêmica. Então, não sobra tempo para apreciar os livros que estão me esperando.

Não quero voltar a atualizar o site sem ideias de post, pois leitura não está tendo há um bom tempo. Ou seja, aquelas críticas de livros não serão feitas mais, a não ser que sejam obras voltadas para algo da minha área ou para os temas que citarei logo abaixo.

O EU VIVO LENDO sempre irá carregar este nome, porém os temas abordados serão mudados.

Em suma, trarei posts ajudando universitários e futuros universitários que se encontram perdidos nesse mundo doido da faculdade com as responsabilidades que aparecem do nada. Vocês serão bombardeados com publicações sobre biologia, faculdade, dicas de estudos e organização, materiais que eu uso durante o curso. Irei disponibilizar matérias dos assuntos de biologia dos resumos que eu faço. Além disso, tratei posts sobre autoconhecimento, aceitação, paciência, tempo (tenho bastante canais para indicar, livros e etc), como conseguir conciliar a vida pessoal com a vida estudantil, como decidi minha especialização, matérias que mais me identifico, como lidar com tantos problemas que são encontrados no decorrer da graduação e muuuuuuuuuuuuuuuuuuuito mais.

Eu espero que vocês gostem do novo formato do EU VIVO LENDO e apreciem cada experiencia compartilhada com vocês. Eu QUERO que as minhas publicações ajudem cada ser humaninho que tirar um tempo para ler.


Vamos todos nos ajudar... estamos todos no mesmo barco! 

Lançamentos Pra Ficar de Olho

25 de janeiro de 2018


2018 mal se inicia e diversos lançamentos literários nos foram apresentados por diferentes grupos editoriais. As editoras estão apostando em re-publicações de clássicos do interesse popular em edições de luxo impecáveis, assim como lançamento de inéditos consagrados no exterior e, ao que parecem bons livros adolescentes também estão chegando... Listei alguns livros que me interesso fazer a leitura em 2018 e seu respectivo motivo.

 O Clube dos Jardineiros de Fumaça, Carol Bensimon


Já lançado!


Tendo outras obras publicadas anteriormente, a Riograndense Carol Bensimon, finalmente vê uma obra sua tendo o destaque merecido. Através de um dos melhores trabalhos de capa da Companhia das Letras e um título instigante, com uma sinopse também curiosa, o livro promete agradar muita gente. Farei a leitura em breve.









A Forma D'Água, Guilherme Del Toro & Daniel Kraus


Lançamento: 27/02


Um verdadeiro fenômeno cinematográfico, com 13 indicações ao Oscar, incluindo Melhor Direção para Del Toro. Se o livro escrito pelo próprio diretor em parceria com Kraus for tão bom quanto sua adaptação, então possivelmente já temos um destaque entre os livros da Intrínseca este ano. Será o livro ilustrado? Isso seria interessante...









Histórias Extraordinárias, Edgar Allan Poe


Já lançado!


Com uma nova edição do clássico absoluto do mestre do terror, a Companhia das Letras convida o leitor a entrar no assombroso e viciante mundo de Poe. Reunindo os 18 contos da obra original, essa edição em capa dura, com tradução de José Paulo Paes já se encontra na lista dos mais vendidos do ano. Ainda bem!








O Que O Sol Fez Com As Flores, Rupi Kaur


Lançamento: 26/02


Bestseller em todos os cantos em que foi publicada, a autora de ‘Outros Jeitos de Usar a Boca’ agora é trazida ao Brasil mais uma vez com ‘O Que o Sol Faz com as Flores’. Em sua nova obra Rupi continua com seus lindos poemas de superação e motivação, com uma maneira única de transferir acontecimentos do dia a dia em palavras que acalentam, apesar de dolorosas. A identificação promete ser imediata... De novo!






Todo Dia A Mesma Noite, Daniela Arbex


Já lançado!


Autora do premiado ‘Holocausto Brasileiro’, Daniela Arbex conta neste livro de não-ficcção tudo sobre uma das maiores tragédias que já assolaram nosso país. Em cerca de 190 páginas narradas por diferentes pessoas testemunhas do ocorrido, tudo o que não sabemos sobre o caso é exposto, assim como luta dos familiares e sobreviventes da tragédia por justiça. O livro é descrito pela mesma como tocante e necessário. 















EU VIVO LENDO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIDO POR SOFISTICADO DESIGN